O Jesus Oculto | Operação Resgate - Afeganistão


Queridos, paz! Parei um pouco pra escrever, tentando colocar pra fora, em palavras, um pouco do redemoinho de pensamentos e emoções destes últimos dias. Elas descrevem um pouco dos bastidores da operação de resgate em andamento no Afeganistão. Os dias estão passando rápido e sob muita, muita tensão. Em nossa equipe, o cansaço físico, emocional e espiritual (sim, existe uma enorme batalha em curso neste momento), vai pesando cada vez mais. Guardei silêncio nas últimas horas para buscar no Senhor o discernimento, a paz, a direção e a força pra continuar. A cada momento somos confrontados com novas e diferentes notícias, revelando obstáculos tão grandes e complexos que ameaçam jogar por terra todos os esforços. Do lado de lá nos chegam os relatos. Imagens e sons (mensagens de áudio) dos nossos irmãos e amigos em perigo. Os pedidos desesperados de socorro, a voz baixa (para que não seja revelado seu esconderijo), nos afetam. Sim, não há como ficar indiferente. Em nossa mente, uma voz insiste em afirmar: vocês não têm como responder a este desafio! (e não tempos mesmo!). Do lado de cá, a lenta, insensível e silenciosa burocracia confronta o tênue fôlego de fé que ainda nos resta. De repente, porém, sou surpreendido por uma chamado no grupo de voluntários: "alguém aí? precisamos de uma força tarefa pra agora (23h), chegou um pedido de 30 famílias" ... e imediatamente as respostas começam a pipocar.. "eu, eu, eu, eu..." Que povo é esse? Que força é essa? De onde vem essa garra, essa ESPERANÇA? A tenacidade, entrega e comprometimento dos nossos voluntários, muitos deles virando noite com celular e computador na mão, preenchendo fichas, conferindo documentos, tentando identificar nomes, números, numa língua que nunca tivemos contato... Esse pessoal, de diferentes cidades do Brasil, sem saber, me anima a continuar. Há tambem os milagres. Muitos. Grandes. Exatos. "Em tempo". Eles me fazem recordar, me cobram crer, que o Reino de Dus não avança na força das possibilidades humanas. Ao contrário. Nossa força está exatamente na nossa fraqueza, na nossa pequenez, na nossa total incapacidade. Não é de hoje que nosso D'us escolheu as coisas pequenas, fracas e falhas pra confundir as grandes e poderosas. O sucesso desta operação de resgate não pode ser medido somente pelas vidas retiradas de Cabul. O sucesso desta operação está também diretamente alicerçado na capacidade de cada um de nós respondermos em amor, entrega, serviço e fé (sim, muita fé), ao Cristo Afegão que vem à nós com fome, sede, maltrapilho, indefeso, explorado, perseguido, machucado... e que podemos, ou não ignorar! Por questões sérias e óbvias de segurança, somos impedidos de divulgar, explicitamente, quantas vidas já foram e serão resgatadas nesta operação. Mas uma coisa eu posso com certeza afirmar e divulgar. À medida que esta semana avança, cresce em mim o amor pelo outro, meu próximo, meu irmão e irmã humano, desconhecido. Renova-se em mim o amor e a esperança pela igreja, este inexplicável e lindo e complexo grupo global de pessoas irmanadas pelo amor no Senhor Jesus e seu Reino de paz, justiça e perdão. Ainda faltam 6 dias pro final desta operação e muitos ainda no outro lado, aguardam pela resposta, pelo voo sobre as asas das poderosas águias. Apesar disso, ouso dizer: se ela terminasse hoje, já teria valido a pena. Obrigado, muito obrigado por sustentar toda esta operação, com suas lágrimas, recursos, orações, tempo, dedicação e esperança. A eternidade irá revelar, com certeza, a beleza indescritível destes dias. O Senhor Jesus veio a nós e alguns de nós o reconhecemos e o servimos. Como somos abençoados! Que D'us nos abençoe a todos. 25 ago 21, 01h01



16 views0 comments