Muro entre República Dominicana e Haiti começa a ser erguido, criando uma prisão de pobreza e caos.



A República Dominicana deu início à construção de um muro de 164 quilômetros e 3,9 metros de altura ao longo da fronteira com o Haiti. O fato foi consagrado em uma cerimônia com o presidente dominicano, no último domingo, e o começo das obras foi marcado pelo início do despejo de concreto nas fundações do futuro muro.


O país divide uma fronteira de 392 quilômetros com o Haiti, e ambos vivem realidades políticas e econômicas muito diferentes, principalmente desde o terremoto de 7,2 graus, em 2010, que devastou o Haiti e deixou mais de 316 mil vítimas. Os haitianos fogem de seu país devido à gravíssima crise econômica, instabilidade política e violência das ganges, buscam trabalho e um futuro para suas famílias. Contudo, por conta do aumento dos radicalismos e xenofobia, a cada dia é mais difícil ser acolhido como refugiado.


No último ano, o México e os Estados Unidos deportaram milhares de haitianos que esperavam conseguir asilo em suas terras, e a República Dominicana, agora, contará com fibra ótica para comunicações, sensores de movimento, câmeras, radares, drones instalados no muro, além de 70 torres de vigia e 41 portões de acesso para patrulhamento.


Defensores dos migrantes entendem e denunciam que esta é uma violação do direito internacional. A experiência internacional comprova que a construção de muros não impede a migração, mas promove o negócio do tráfico humano, e acaba colocando as famílias em situações muito mais vulneráveis, ao arriscarem suas vidas em tentativas cada vez mais perigosas de fuga.


Nossa oração é para que o exemplo de amor e proteção ao estrangeiro dado por Jesus seja enxergado em todas as nações, e que notícias como estas sejam cada vez mais raras.

4 views0 comments